Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Mea culpa, mea maxima culpa

15 de março de 2011

Gente! Entrei aqui no blog depois de meses abandonado (por mim, blogueira desnaturada) e aprovei tantos comentários! De gente conhecida, de  desconhecidos,  pedidos de dicas, elogios, críticas, tanta coisa!

Fiquei feliz pelo número de comentários e ao mesmo tempo triste comigo mesma por ter deixado o blog largado por tanto tempo.

Então agora é sério: vou voltar a escrever! Até porque em menos de dois meses embarco para mais uma viagem bem legal… no próximo post eu conto pra onde!

Enquanto isso, se alguém tiver alguma dúvida que não foi respondida e quiser mandar de novo, pode mandar nos comentários desse post que eu prometo, juro e garanto que respondo (se eu souber a resposta, claro)

:D

Ah Paris, Paris

11 de abril de 2010

Na correria do dia a dia, faz quase um ano que eu visitei Paris e nunca escrevi nada sobre lá. Mas outro dia mandei um e-mail para uns amigos sobre essa cidade linda, cheio de dicas, e achei que seria uma boa colocar aqui no blog. São dicas bem gerais, mas espero que sejam úteis para quem passa por aqui também.

Em junho eu volto para lá e daí pretendo escrever direito sobre Paris :)

Enquanto isso fique com as dicas e as fotos – todas minhas, favor não roubar ;P

Paris é dividida em arrondissements, são regiões. Começa ali na Île de la Cité, onde fica a Notre-Dame, que é o 1er. E vai crescendo em espiral até o 20ème. Generalizando, os bairros mais perto das atrações turisticas ficam do 1er ao 6ème.

Sabendo como funcionam os arrondissements, fica mais fácil se localizar em Paris. Toda placa de rua informa o arrondissement.

Dica mais importante: compre o Paris Museum Pass. Veja porque:

  • Dá direito a visitar tudo o que interessa, exceto a Torre Eiffel.
  • Com ele você pode entrar quantas vezes quiser nos museus durante o período de validade do passe. Isso é muito bom para o Louvre por exemplo
  • Com o passe você fura várias filas – como a do Louvre e a do Chateau de Versailles – mas não escapa de outras como a das torres da Notre-Dame e da Sainte Chapelle.
  • Com ele você pode acabar visitando museus ou lugares que nao planejou, só porque o lugar está no seu caminho e você tem o passe. E isso pode ser ótimo.

Você pode comprar o de 2 dias (32 euros), 4 dias (48 euros) ou 6 dias (64 euros). Ele passa a valer a partir do momento em que você escreve a data e horário no verso. Então minha recomendação é que você compre o passe de manhãzinha, no primeiro museu/ponto turístico que for visitar. Eu comprei o meu no Musée d’Orsay. Não tinha fila nenhuma.

Museus “obrigatórios”
Louvre – é imenso, nem todos os alertas do mundo te preparam para o que você vai ver. Dica: entre no site do Louvre e planeje sua visita antes de ir para lá. Não tente ver tudo num dia só: você não vai ver nada direito, vai morrer de cansaço e pegar birra do museu. Reserve um dia para cada ala, um dia para ver Grécia, outro pra ver Egito, sei lá. Mas planeje antes.

Parte do museu do Louvre a noite.

d’Orsay – aaaaaaah os impressionistas. Van Gogh, Renoir, Monet, Degas, todas aquelas coisas que a gente sempre viu nos livros da escola. É bem emocionante ver ao vivo. O prédio é lindão também. Não é tão grande quanto o Louvre mas talvez seja bom se planejar antes também.

Não lembro o nome dessa obra ="

Eu e o "Quarto em Arles" do Van Gogh

Centre Pompidou – museu de arte moderna. O prédio é lindinho, a praça em frente é fofa, a fonte Stravinski :~~~~. E a vista lá do alto é linda tambem. Quando eu fui, vi uma exposição temporária do Calder, era linda. Não dei muita bola para o acervo, esse ano corrijo isso.

A Fonte Stravinski. Pena que a fonte não estava cuspindo água

Museus pequenos e adoráveis

L’Orangerie – meu preferido disparado. Tem uma coleção muito legal de impressionistas, mas o mais lindo e comovente são as salas onde ficam as Ninféias do Monet. Só elas valem a visita. São duas salas onde você fica cercado pelas Ninféias. Dá pra passar bons minutos la sentadinho olhando… quem gosta de Monet tem que ir. E o museu é pequeno e tranquilo…

Musée Rodin – meu top 2. Fica numa casa maravilhosa, com o jardim LINDO. No jardim tem um monte de esculturas como O Pensador, a Porta do Inferno, os Burgueses de Calais… dentro da casa tem esculturas e estudos do Rodin e da Camille Claudel.  Fica pertinho do Hôtel des Invalides, onde tá o túmulo do Napoleão. Aliás…

"Valsa", da Camille Claudel. Lindo lindo lindo

Musée de l’Armée/ Les Invalides – É onde tá o túmulo do Napoleão. É bem impressionante. No Musée de l’Armée eu não fui mas já vi muita gente que foi dizer que é bom demais.
Invalides

Panthéon – É onde estão sepultados os grandes homens da França, como Victor Hugo, Braille, Descartes, Marie e Pierre Curie, Alexandre Dumas, Voltaire, Zola… o prédio é sensacional. E o pêndulo de Foucault tá aí também, balangando o dia todo.

Taí o Pêndulo de Foucault

Musée Picasso – Cheio de coisas do Picasso. É legal, vale a visita.

Igrejas imperdíveis
Notre-Dame – vale visitar a igreja bem cedinho, quando está mais vazia. É linda por dentro e por fora – vale olhar ela por trás, quase ninguém lembra. Tem um jardim bonitinho atrás. Daí tem a cripta arqueológica de Notre Dame, eu não vi muita graça, mas fui no fim de um dia, cansada, de repente você tem mais sorte. As torres valem a pena. É uma subida cansativa, de escada, mas a vista é bonita e você vê as quimeras de perto, e o sino do corcunda, NHOM. Se você curte ver as coisas de cima, suba. Mas chegue cedo para evitar fila.

Os fundos da Notre-Dame - não tem turistas! UAU!

Quimeras não são gárgulas! Essas moram no alto da Notre-Dame

Sainte-Chapelle – É fantástica. Os vitrais são maravilhosos. É uma capelinha, onde o Rei Luis IX (a.k.a São Luis) e família rezavam. Também vale chegar cedo pra evitar fila, os grupos que entram para visita são pequenos…

Teto de estrelinhas da Sainte-Chapelle e seus vitrais impressionantes

Sacré-Coeur de Montmartre – é liiiiiiiiiiinda. :~. Vale a pena ir de manhã e passar um tempão zanzando por Montmartre.

Branquinha, linda e imponente

Montmartre fica em uma colina. Suba de funiculaire e desça à pé, zanzando.

Saint Sulpice – é a igreja do Código da Vinci, hahahaha. É legal, tem umas coisas misteriosas, uma praça bonita na frente, e não tem mais tanto fã de Codigo da Vinci lá.

Nenhum risco de encontrar um albino malucão

Pontos turísticos em geral e vistas absurdas
Arco do Triunfo – É demais. Imenso e cheio de detalhes, escudos comemorativos das vitórias do Napoleão, várias coisas. Para entender direito o Arco, recomendo subir. É de escada, um pouco puxado, mas vale a pena. Antes de ir ao topo do arco propriamente dito, onde você vai ver Paris inteira, tem um museuzinho, com uma instalação interativa onde você pode ver pedacinho por pedacinho do arco. Vale a pena.

Torre Eiffel – É linda, claro. Mas subir eu acho opcional. O principal motivo é o seguinte: quando você sobe na torre, vê Paris toda… sem a Torre. FUEN. Mas é legal ver a estrutura da torre por dentro. Enfim, você decide se vale a pena gastar tempo e dinheiro subindo. Eles vendem ingressos separados para os dois estágios da torre, mas se você for subir, compra logo o ingresso até o último estágio. Minha dica: suba na torre de dia e no arco a noite, ou vice-versa. Faça um piquenique no Champ de Mars, o jardinzão aos pés da torre.

Do alto da Torre, o Sena a perder de vista

Clássico, sem dúvida

Place des Vosges – Uma praça linda, linda, toda simétrica, cercada de prédios lindos, no bairro mais legal de Paris. Se o dia estiver bonito vai estar cheio de gente deitada na grama, crianças brincando na areia…

Place des Vosges num dia lindo de sol

Jardin des Tuileries – é o jardinzão imenso em frente ao Louvre. Vale andar ele inteiro, L’Orangerie fica aí também. Tem um “laguinho” lá, já perto da Place de la Concorde cercado de cadeirinhas, delícia passar tempo lá.

Jardin des Tuileries, liiiindo

Jardin du Luxembourg – é maravilhoso mas um pouco mais formal. Não pode sentar na grama por exemplo. Vale muito visitar. Também tem um “laguinho” onde as crianças brincam com barquinhos…

No Luxembourg não pode sentar na grama mas é cheio de cadeirinhas

Canal Saint-Martin – não é muito turístico. É legal andar nas margens e sacar como é a Paris dos moradores, ver a galera voltando do trabalho, tomando uma cerveja na beira do canal, pescando (!)…

Canal Saint Martin é um charme. Sente pra tomar uma cervejinha na margem do canal

Batobus – se você quiser passear de barco pelo Sena eu acho que é a melhor opção. Os outros (bateaux de paris, etc) dão uma voltinha, sem paradas, com guia falando o caminho todo. O Batobus funciona como esses onibus hop in hop off, você sobe e desce quantas vezes quiser nas paradas, durante um dia. É legal para ver a torre, a notre-dame, as coisas de outro ângulo.

Navegando pelo Sena

PARA COMER
– Melhor Falafel do mundo é no L’As du Falafel, fica na Rue des Rosiers, no Marais, onde tem vários outros restaurantes de falafel e judaicos. Coma na rua, é mais barato e mais TRU
– Para lanchinhos, tem Brioche Dorée e Paul, sanduiches gostosos, preço bom. Tem também vendedores de crepe e galette na cidade inteira, aproveite.
– Para doces, La Durée, especialmente a da Rue Bonaparte. Tem na Champs Elysées tbm. Coma macaron de limão e depois me agradeça :P
– Eu jantei em um restaurante tipicamente francês e nada turistico chamado Le Vin qui Chante, na Opera. Comi um porquinho muito bom e uma sobremesa de chorar, brioche perdu com frutas confit. Inesquecível.

Para showzinhos
Eu fui no La Maroquinerie, sempre tem umas coisas legais lá, o lugar é pequeno, para 500 pessoas e som EXCELENTE
Tem também o Nouveau Casino
E o le Bataclan
E o Le Zenith

E aqui um videozinho sobre a cidade que eu fiz

Dúvidas? Críticas? Correções? Deixe um comentário que eu respondo!

VOLTEI!

18 de janeiro de 2010

Ah gente, esse blog tá tão largadinho. Nem terminei de escrever sobre Barcelona, fiquei em falta com Paris, e depois disso ainda fui pra Buenos Aires e para a República Dominicana, altas viagens, mil coisas para contar, e eu não me dei ao trabalho de voltar aqui pra escrever… =\

Foi mal. Eu não desisti do blog e inclusive quero escrever sobre esses lugares todos, mas agora minha cabeça tá a mil com outra coisa: minha próxima viagem de férias. YEAH. E organizar viagem dá trabalho, é tenso, então achei que seria uma boa ir anotando os passos do planejamento da viagem aqui no blog. Sei lá se vai interessar a alguém, sei lá se alguém ainda lê isso aqui, mas vai ser bom até pra eu me organizar…

Então vou começar uma série FÉRIAS 2010, e se alguém ainda tá lendo aqui e quiser me ajudar no planejamento, bora!

Toledo

6 de julho de 2009

Decidimos ir a Toledo porque minha mãe queria porque queria visitar uma “cidade medieval”. Toledo fica muito pertinho de Madri, menos de uma hora de trem, então decidimos passar um dia por lá, entre muros, em ruas estreitas, respirando ares medievais.

Puerta del Sol, uma das antigas entradas para Toledo

Puerta del Sol, uma das antigas entradas para Toledo

Acordamos cedo e fomos para Atocha pegar o trem. Os trens da Renfe que vão para Toledo são bem bacanas, muito melhores que os de Portugal. O caminho não é bonito, também não é feio, e passa rapidinho. Logo que você começar a ver as industrias de ferro, está chegando à cidade.

Toledo fica na comunidade de Castilla-La Mancha. Sim, a região de Dom Quixote! Mas no caminho de Madrid para lá não vimos nenhum moinho de vento, uma pena.

Poeminha de Miguel de Cervantes

Poeminha de Miguel de Cervantes

Em vários lugares da cidade há referências ao Dom Quixote e ao Miguel de Cervantes, é só ficar de olho que você encontra.

Enfim. Você pega o trem para Toledo (15,20 euros ida e volta) e desce na estação, charmosinha. Fica na cidade de Toledo, mas extra-muros, numa parte moderna. Na estação mesmo você pode comprar um mapa da cidade intra-muros, para se achar no meio de tantas ruelinhas apertadas. Siga o bando de turistas: para chegar nas muralhas você vai levar uns 10 minutos caminhando. É bem legal ver a cidade do lado de fora, e entrar pelas portas imensas é emocionante sim. Eu fiquei ainda mais emocionada por reencontrar meu velho amigo Tejo, que na Espanha chama-se Tajo.

Daí você entra na cidade, e escolhe o que quer ver. A gente ficou andando meio sem rumo. Vimos o Alcázar, super imponente,  a Catedral, nos perdemos nas ruelas, passamos frio, ficamos admirando o Tajo, e até num museu judeu a gente foi.

Mas para ser sincera, Toledo ficou aquém de nossas expectativas. A verdade é que a cidade tem o maior jeitão de pega-turista, sabe? Para visitar qualquer coisa você tem de botar a mão no bolso, e as ruas super medievais estão tomadas de lojas de souvenir de mau gosto. Além disso, é bem lotada de turistas (tipo eu, né?), o que atrapalha um pouco se o que você quer é imaginar como era a vida por lá no século 16.

Se eu pudesse voltar no tempo, não iria para Toledo. Até a parte “menininho” do passeio, de me impressionar com espadas e armaduras, foi um pouco decepcionante. A Armaria Real do Palácio de Madrid é muito, mas muuuito mais legal nesse sentido. Toledo foi um pouco broxante para ser sincera.

Mas pelo menos rendeu boas fotos.

Toledo é uma cidade bege, cor de pedra

Toledo é uma cidade bege, cor de pedra

Aaaaaaaai meu Tejo amado...

Aaaaaaaai meu Tejo amado...

6 de julho de 2009

Preciso voltar a escrever aqui logo, e terminar o capítulo “Europa pela primeira vez” desse blog, porque tem outra viagem prestes a acontecer e eu quero escrever dela também.

Dessa vez vou visitar nuestros hermanos em Buenos Aires.

Vão ser 5 dias pra descansar e fazer passeios não tão turísticos. Mas vai virar post!

Só que antes de Buenos Aires ainda preciso falar de Toledo, Barcelona e Paris. Então vamos lá. A Toledo!

Ligelena responde

15 de junho de 2009

Vou aproveitar esse intervalinho para responder algumas das “perguntas” que fizeram para o Google e que o Google indicou meu blog como resposta. Espero que sejam úteis para alguém.

noite de madrid – DEZOITO pessoas caíram aqui procurando por isso. Bom, a noite de Madrid é SENSACIONAL, talvez a coisa mais legal da cidade. Não perca. Aqui nesse post você acha o que eu fiz e aprovei em Madrid, com endereços, link pro Google Maps e tudo. Tá?

barajas + metro – TRÊS pessoas querem saber como se chega ou sai de Barajas de Metrô. É fácil e eu super recomendo. Foi nesse post que eu falei disso, mas recapitulando: siga as placas em Barajas até o metrô, lá você compra o bilhete comum + o adicional do aeroporto. Se bem me lembro isso vai custar 2 euros. Daí é só ir seguindo os mapas, é bem fácil se localizar no metrô de Madrid, que é super eficiente e cobre a cidade toda. Se você quer ir para Barajas de metrô também é esse esquema de pagar o adicional. Não sei se dá pra ser espertalhão e burlar isso. AH, lembre que Barajas é IMENSO, então chegue sempre com bastante antecedência no aeroporto – você pode levar até meia hora indo de um terminal para o outro, e daí perder o voo fica fácil, né?

boates no parque das nações – OITO pessoas querem saber, e infelizmente eu não tenho muito para dizer além de que SIM, há boates e bares e restaurantes, me parecem que mais mainstream do que alternativos, e me parecem que não exatamente baratos. Dá pra chegar no Parque das Nações de metrô (estação Oriente) e é tranquilo e seguro andar por lá a noite (eu achei, pelo menos).

o melhor de lisboa – BELÉM! Mas também o Castelo de São Jorge, o Convento do Carmo, a Baixa, o Bairro Alto, o Chiado, a Alfama, os miradouros… vá com calma e descubra você mesmo. Lisboa é demais e eu morro de saudade.

madrid o q visitar? – Museu do Prado, Reina Sofia e Thyssen Bornemisza, Parque del Retiro, Paseo del Prado, Palacio Real (obrigatório!!!)… eu juntei tudo o que fiz de dia em Madrid aqui nesse post

ônibus para subir o castelo de sintra – SIM. Pegue-o. Acho que custa 4 euros, mas mesmo se custar mais, PEGUE O ÔNIBUS. A não ser que seu lance seja caminhar mesmo. Eu escrevi sobre Sintra aqui.

plaza maior –  toda cidade da Espanha tem a sua, e você deve visitar todas que puder ;)

torre de ulisses – portugal – É legal, eu recomendei aqui, olha.

quanto custa uma semana em sintra – não faço ideia, mas acho que uma semana é tempo demais em Sintra, hein? :P

viagens de ligelena 8
viagens de lijelena 5
ponte elevadiça 4
noite em madrid 4
barajas + metro 3
noites em madrid 3
alfama skate 3
boates no parque das nações 3
o melhor de lisboa 3
castelo de sao jorge 3
lua cheia praia peruibe 2
madrid o q visitar? 2
parque das nações à noite 2
noites de madrid 2
castelo s. jorge 2
imagens da ponte vasco da gama a noite 2
emo no shopping 2
onibus para subir o castelo de sintra o 2
praias peruanas 2
plaza maior 2
imagens da fachada do centro coltural de 2
torre de ulisses – portugal 2
minha viagem a lisboa 2
cafe da marina de rio caldo 2
mosteiro lisboa mar 1
fui de lisboa em viagem belem 1
jardim junto ao mosteiro dos jerónimos e 1
viagens da ligelena 1
viagensligelena 1
foto monumento descobrimentos belém 1
faroleiros portugueses 1
lijelena viagens 1
alberto caeiro – não me venham com concl 1
quanto custa uma semana em sintra 1
centro cultural de belem mapa 1
imagens sobre o tejo e ponte 25 abril 1
bares para aproveitar a noite em lisboa 1
boate castelo 1
dica de turismo em belém 1
sexta feira santa em belem 1
como ir pastel belem 1
espanha 1
a noite lisboeta 1
porra 1
madrid portas 1
noite em madrid blog 1
incognito pior noite música 1
convento carmo lisboa

Mea culpa [não desistam de mim!]

15 de junho de 2009

Eu sei, esse blog está largado às moscas, tão largado que nem meu pai (oi, pai!) reclama mais da falta de atualização. Mas os dias estão horrivelmente corridos, eu (ainda) não ganho a vida escrevendo sobre viagens, e quando tenho folga eu aproveito para dormir ou encher a cara.

Sei também que é ridículo escrever no blog que estou sem tempo de escrever, mas achei que seria interessante avisar do que ainda vem por aí.

Ainda vou escrever sobre minha ida para Toledo, sobre Barcelona, Versailles e Paris. E só para não deixar esse post totalmente inútil, fica um videozinho que eu fiz resumindo minha estadia em Paris em 2 minutos. Algumas pessoas que viram me disseram que o vídeo fez elas ficarem com vontade de ir pra Paris, e esse foi meu objetivo! Ficou meio tosco porque foi minha primeira experiência com o Movie Maker, mas ANFÃ, segue o teaserzinho:

Talvez eu use esse blog também para falar sobre o planejamento da minha próxima viagenzona, que está finalmente tomando forma dentro da minha cabeça. Veremos ;)