Hospedagens

Em 2008 eu viajei para Buenos Aires, e em vez de reservar um hotel ou uma cama em um albergue, resolvi alugar um apartamento. Desde então, eu nem considero muito outra opção de hospedagem, especialmente quando vou ficar uma semana ou mais no mesmo lugar e quando não estou viajando sozinha.

Pesquisando bem dá pra achar apartamentos bem localizados, equipados e bem decorados com preços MENORES que albergues. Sério. Fora que é muito mais gostoso chegar no fim de um dia puxado em um apartamento com quarto, sala, cozinha, banheiro, tudo espaçosinho e mais legal do que a cama de um quarto de hotel apertado. 

E a delícia que é brincar de morador da cidade que você está visitando? Ir ao supermercado, comprar pão, vinho, tomar o café-da-manhã do seu jeito, e, se for o caso, até economizar nas outras refeições também, cozinhando em casa mesmo. E se você tiver amigos na cidade que vai visitar, pode recebê-los pra uma festinha em casa e tudo. Preciso falar mais alguma coisa pra convencer que alugar apartamento é uma grande pedida?

Na viagem pra Europa eu achei os apartamentos em que fiquei no Homelidays. Não é uma agência imobiliária, mas uma espécie de classificado de imóveis para alugar. Você vai lá, busca exatamente o que quer, e pode ver fotos, vídeos e ler as avaliações de quem já se hospedou por lá. Eu passei muitas horas pesquisando até achar exatamente o que eu queria, e vou te falar que vale a pena. A única cidade em que optei por ficar em hotel foi Madrid, porque achei um baratinho que me parecia bom, e no fim das contas foi bem funcional mesmo. 

Vamos lá. Em Lisboa eu fiquei neste apartamento aqui, no bairro de Penha de França. Pagamos 42 euros a diária. Eu recomendo MUITO este apartamento. O bairro é residencial, tranquilo e charmoso, tem metrô perto, pontos de ônibus e de táxi perto, e tudo que você pode precisar ao redor (tipo banco, farmácia, restaurante, padaria, etc). A decoração é fofa (dá-lhe IKEA), as camas confortáveis e os proprietários extremamente atenciosos e amáveis. Sem contar que o apartamento tinha TUDO que a gente podia precisar, inclusive uma caixinha de costura para se fosse o caso de pregar um botão. E tem a vantagem suprema e absoluta de ser térreo, o que é maravilhoso depois de um dia de sobe-e-desce ladeira. E ah! Tem internet wireless. Puts, que saudade desse apê!

(Perdoem os meus cabelos nesse video, a gente estava arrumando mala quando eu lembrei de filmar o apê, nem passei um pente)

———————————————————-

Em Madri fiquei no Hostal Gonzalo, que também recomendo. Não tem luxo nenhum, glamour nenhum, mas é funcional e honesto e barato. Pagamos 55 euros a diária de um quarto duplo e pequeno. Camas boas, tudo muito limpo, um armário modesto, um banheiro sem nada de especial (tinha banheira, mas isso nem é vantagem na Europa – lá você tem comemorar se tem chuveiro, e nesse tinha um bem bom). O bom desse hotel é a localização, do ladinho do Paseo del Prado, do Museo del Prado, do Reina Sofia, do Caixa Forum, do Parque do Retiro, das Cibeles, do Thyssen Bornemisza, da estação de Atocha… enfim. E ainda assim em uma rua tranquila e silenciosa a noite. E cheia de bares e restaurantes legais em volta. Vale muito a pena. Ah, importante: fica no 3o. andar de um prédio. Tem elevador, mas é daqueles do século retrasado, que você abre e fecha a porta com a mão e que só cabem 2 pessoas. Se você tem problemas com isso, nem arrisque. Eu acho um charme ;)
 

———————————————————-

Em Barcelona eu fiquei em um apê que não recomendo e não vou linkar. A localização era fantástica, em Gracia, ao lado da Plaça Rius i Taulet (ou Plaça de la Vila de Gracia) e o preço foi o melhor que eu achei (60 euros por dia). No entanto o apê é mal conservado, meio toscão e caindo aos pedaços. As camas são ruins, e eu me arrependi um pouco nessa economia. E ah, fica no 3o. andar sem elevador, o que no dia a dia não é tão ruim, mas pra subir e descer as malas foi meio trevas. Se você mesmo assim quiser o link desse apê me pede nos comentários (e deixe seu e-mail) que eu te passo em PVT.

 

———————————————————-

Em Paris ficamos em outro que eu recomendo MUITO. Ele só perde do apê de Lisboa por causa do tamaninho: esse é um studio minúsculo, que serviu bem a duas pessoas, mas mais do que isso eu não arriscaria. Também maravilhosamente localizado, no Marais, com preço bom (pagamos 69 euros a diária), bem decorado, bem equipado, confortável, silencioso e térreo! E o proprietário também é muito, muito atencioso. Coisa linda! Pra conhecer você pode acessar o site do apê ou o link no Homelidays.

Anúncios

Tags:

10 Respostas to “Hospedagens”

  1. Férias 2010 – Hospedagem « Viagens de Ligelena Says:

    […] Ah! Veja aqui onde eu fiquei, ano passado, em Lisboa, Madrid, Barcelona e Paris. Com vídeos! […]

  2. Madrid – pra começar « Viagens de Ligelena Says:

    […] nós ficamos 4 noites em Madrid, naquele hotel que eu já contei para vocês. Demos um azar danado, o tempo esteve péssimo na maior parte dos dias, e chegamos a pegar 4 graus […]

  3. Mauricio Says:

    Muito boa essa dica, vou passar adiante.

  4. Carol Paz Says:

    Super favorável. Na próxima ida ao estrangeiro, considerarei fortemente essa opção. Surfar, foi legal, mas prefiro “viver como os locais” (ou o mais próximo disso).
    :)

    Legal o blog!

    • Ligia Helena Says:

      Vale muito a pena, Carol. Sério mesmo. Só não vale a pena financeiramente se você viajar sozinha, mas já em duas pessoas sai mais barato que albergue.

  5. Pedro Ivo Says:

    Você já considerou um esquema de hospex, tipo couchsurfing? Além de obviamente ser mais barato, tem o grande barato de realmente conhecer um pouco da cultura local. Não digo que é pra toda hora, afinal um esquema desses também demanda do hóspede, vc tem q estar a fim de retribuir a cortesia do seu anfitrião, mas acho q vale muito a pena.
    Outra opção pra quem quer ficar mais tempo numa mesma cidade são esses sites de home exchange. Um tempo atrás ofereci num site desses meu apê no Rio e recebi propostas de troca pra lugares tão distintos quanto Noruega, Honduras e Israel. Acabou não dando certo, mas é uma experiência que pretendo realizar no futuro, com certeza.

    []s

    • Ligia Helena Says:

      Oi Pedro Ivo! Eu estou no Couchsurfing faz alguns anos já. Já recebi muita gente em São Paulo, já hospedei, mas nunca fiquei na casa de ninguém, porque minhas últimas duas viagens pra fora do país foram com minha mãe, e ela não curte muito a ideia não. Mas em outubro devo passar uma semaninha na Argentina e no Uruguai e pretendo surfar sofás sim ;)
      Home exchange eu já acho mais complicado, sou meio ciumenta com minha casa, mas o conceito é muito bom!

  6. Sarah Says:

    Realmente alugar apartamento é uma opcao fantastica, se vc for ficar mais de 5 dias na cidade. Sempre que planejo minhas viagens (as que nao faco, as que fico só viajando na internet pensando um dia em fazer), vejo que é muito mais em conta do que albergue inclusive.

  7. Rach Says:

    Alugar apê vale muito mais a pena, principalmente se é para mais de uma pessoa. Você pode comprar comidinhas nos mercados e já sair de casa comido. Em geral são bem localizados e fica sim mais barato que hotel!

    E tem muito mais charme e glamour, óbvio.

  8. A mala « Viagens de Ligelena Says:

    […] Viagens de Ligelena Minhas voltinhas por aí « Hospedagens […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: